Follow by Email

domingo, 29 de maio de 2011

Criatividade nas Empresas


Como tornar as organizações mais criativas e inovadoras?

Constatar a necessidade e a importância da criatividade é um passo importante, mas é somente o primeiro passo. As perguntas seguintes são cruciais: como criar um ambiente em que a criatividade seja cultivada, valorizada e realmente utilizada? O que os lideres podem e devem fazer para liberar, desenvolver e acionar a criatividade de suas equipes?
Acredito que os estudos sobre clima organizacional e criatividade realizados   na    Universidade de Lund, Suécia, fornecem bases sólidas para responder as duas perguntas acima. Erkvall identificou as dez dimensões que caracterizam o clima organizacional sob a perspectiva da criatividade e inovação, e que servem para avaliar o potencial inovador, ou conservador, de uma organização.
No contexto deste artigo, o clima organizacional representa o conjunto de atitudes, sentimentos e comportamentos que caracterizam a vida na organização e influenciam as comunicações, as decisões, os controles, a coordenação e os processos psicológicos de aprendizado, criação, motivação e comprometimento. O clima organizacional exerce um forte efeito sobre: a utilização de recursos; a qualidade e a produtividade; o bem estar das pessoas e sua disposição para enfrentar novos desafios.

As dez dimensões do ambiente criativo

Com base nos estudos Eunice a avaliação do clima organizacional sob as perspectiva da criatividade e inovação se baseia em dez dimensões ou critérios:
Desafio
O envolvimento emocional dos membros da organização em suas operações e objetivos. Num clima de alto desafio as pessoas mostram alegria, energia e veem sentido no seu trabalho e, consequentemente, são intrinsecamente motivadas a fazer contribuições. O clima de baixo desafio revela alienação e indiferença; o sentimento e a atitude comuns são a apatia e falta de interesse no trabalho e na organização.
Liberdade
A independência de comportamento exercida pelas pessoas na organização. Numa organização com muita liberdade, as pessoas fazem contatos para dar e receber informações e discutem problemas e soluções; dentro de suas atribuições e responsabilidades, elas têm autonomia para planejar suas atividades e tomar decisões. O clima oposto apresenta pessoas que são passivas, presas a normas e se mantêm dentro das regras e limites estabelecidos.
Confiança/Sinceridade
A segurança emocional nos relacionamentos. Quando há um elevado nível de confiança, todos na organização se arriscam a levar adiante suas ideias e opiniões. Iniciativas podem ser tomadas sem medo de represálias e ridicularização no caso de fracasso. A comunicação é aberta e franca. No caso oposto, onde há ausência de confiança, as pessoas suspeitam umas das outras e cobram alto pelos erros que possam acontecer. Elas também sentem medo de serem enganadas e terem suas ideias usurpadas.
Tempo para pensar
A quantidade de tempo que as pessoas podem usar (e usam) para elaborar novas ideias. Na situação de alta disponibilidade de tempo, existe a possibilidade de discutir e testar novas ideias que não estejam incluídas nas tarefas normais, e esta possibilidade é aproveitada. No caso oposto, cada minuto está bloqueado e especificado. A pressão de tempo torna impossível pensar em coisas que não estejam dentro das instruções e rotinas estabelecidas.
Alegria/Humor
A espontaneidade e naturalidade dominam o ambiente de trabalho. Uma atmosfera tranquila e alegre caracteriza a organização forte nessa dimensão. O ambiente oposto é caracterizado pela sisudez e excessiva seriedade. A atmosfera é sufocante, sombria e formal. Brincadeiras e risos são considerados impróprios.
Conflitos
A presença de tensões pessoais e emocionais na organização (não confundir com confronto de ideias). Quando o nível de conflito é alto, os grupos e indivíduos se odeiam e o clima pode ser descrito como uma “guerra”.  Conspirações e armadilhas são elementos usuais na vida da organização. Fofocas e calúnias correm soltas. No caso oposto, as pessoas se comportam de modo natural; elas têm controle sobre suas emoções e impulsos.
Suporte de ideias
O modo como as novas ideias são tratadas. Num clima de apoio, as ideias e sugestões são recebidas com atenção e interesse pelos chefes e colegas de trabalho. As pessoas ouvem umas às outras e encorajam as iniciativas. São criadas as facilidades para se tentar novas ideias. A atmosfera é construtiva e positiva. Quando o apoio a ideias é fraco, o “não” automático predomina. Cada sugestão é imediatamente recusada por contra-argumentos. A procura de falhas e a colocação de objeções são os estilos usuais de responder às ideias.
Debates
A ocorrência de confrontos e debates entre pontos de vista, ideias, experiências e conhecimentos diferentes. Na organização em que existe o debate, muitas vozes são ouvidas e as pessoas mostram entusiasmo na apresentação e discussão de suas ideias. Onde o debate está ausente, as pessoas seguem modelos autoritários sem questionamentos.
Aceitação de riscos
A tolerância à incerteza demonstrada na organização. No caso de alta aceitação de riscos, as decisões e ações são oportunas e rápidas, as oportunidades que surgem são exploradas. A experimentação tem preferência sobre as investigações demoradas e análises detalhadas. No caso de organizações avessas ao risco, o clima é de uma mentalidade excessivamente cautelosa e hesitante. As pessoas tentam ficar no terreno conhecido e seguro. Elas preferem dormir sobre o assunto; criam comitês e procuram se proteger de todos os modos antes de tomar uma decisão.
Dinamismo/Vivacidade
A vida na organização é plena de novidades e de energia positiva. Na situação altamente dinâmica há uma espécie de turbulência psicológica, coisas novas estão acontecendo a toda hora e surgem com frequência alternativas sobre modos de pensar e de lidar com os assuntos e problemas. A situação oposta se caracteriza pela ausência de novos projetos e de planos diferentes. Não há surpresas, tudo segue como de costume.


Exercite sua Criatividade...

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Criatividade nos ritmos musicais

Criatividade em Mensagens de auto Ajuda...

Criatividade nas Crianças...

A criança comunica o que vê, o que pensa
e o que sente, por meio da fala, dos gestos,
dos sentimentos e dos desenhos.
A criança gosta muito de rabiscar, desenhar,
pintar e construir objetos.
Materiais muito simples que a família tenha
em casa são excelentes para a criança criar
coisas brincando:
• Gravetos, pedacinhos de tijolo, pedra ou
carvão servem para rabiscar e desenhar.
• Caixas, garrafas plásticas vazias e latas,
para criar brinquedos.